SliTaz GNU/Linux official and community documentation wiki.
.png

Differences

This shows you the differences between two versions of the page.

Link to this comparison view

Both sides previous revision Previous revision
Next revision
Previous revision
pt:handbook:hacklivecd [2010/02/23 09:49]
claudinei
pt:handbook:hacklivecd [2010/07/08 17:14] (current)
Line 133: Line 133:
 ==== Modificando um arquivo ==== ==== Modificando um arquivo ====
  
-Para manter as coisas simples a ajudar você a entender os princípios,​ nós vamos mudar um script no intuito de executar alguns comandos automaticamente após o CD inicializar o sistema. O alvo é o arquivo etc/​init.d/​local.sh,​ abra-o com seu editor favorito, ou com o Geany:+Para manter as coisas simples a ajudar você a entender os princípios,​ nós vamos mudar um script no intuito de executar alguns comandos automaticamente após o CD inicializar o sistema. O alvo é o arquivo ​//etc/​init.d/​local.sh//, abra-o com seu editor favorito, ou com o Geany: 
 + 
 +<​code>#​ geany etc/​init.d/​local.sh &</​code>​
  
- # geany etc/​init.d/​local.sh & 
 Iremos adicionar um comando que mostra uma messagem e faz o sistema "​dormir"​ por 4 segundos. Exemplo usando o script referido: Iremos adicionar um comando que mostra uma messagem e faz o sistema "​dormir"​ por 4 segundos. Exemplo usando o script referido:
  
-echo "* Hacked SliTaz version booting..."​+<​code>​echo "* Hacked SliTaz version booting..."​
 sleep 4 sleep 4
-Reconstruindo a imagem do sistema comprimido+</​code>​
  
-Uma vez tendo feito as mudanças, pode-se reconstruir ​a imagem ​comprimida de seu sistema usando o find para encontrar os arquivos, cpio para arquivar, lzma e gzip para comprimir e o sinal de "​pipe"​ | para conectar todos os comandos. Isto deve ser feito a partir ​do sistema ​de arquivos raiz (rootfs/) e cria um arquivo ​comprimido ​rootfs.gz no diretório precedente:+==== Reconstruindo ​a imagem do sistema comprimido ​====
  
-  +Uma vez tendo feito as mudanças, pode-se reconstruir a imagem comprimida de seu sistema usando o //find// para encontrar os arquivos, ​cpio para arquivar, ​lzma e gzip para comprimir e sinal de "​pipe" ​para conectar todos os comandosIsto deve ser feito a partir ​do sistema ​de arquivos raiz (rootfs/cria um arquivo comprimido rootfs.gz no diretório ​precedente:
- # ​find . -print | cpio -o -H newc | lzma e -si -so > ../​rootfs.gz +
- Ou com o gzip+
- # find . -print | cpio --H newc gzip -9 > ../​rootfs.gz +
-Finalmente copie o arquivo ​do sistema ​comprimido para o diretório bootna raíz do CD gere uma imagem ISO bootável com o isolinuxPara copiar o novo rootfs comprimido ​no diretório ​de trabalho:+
  
    
- cd ../ +<​code>​find . -print | cpio -o -H newc | lzma e -si -so > ../​rootfs.gz</code>
- # cp -a rootfs.gz ​rootcd/boot +
-Gerando uma imagem ISO bootável+
  
-O seguinte comando cria uma imagem ​com o gerenciador de boot isolinux, usando o aplicativo genisoimage com algumas opçõesO nome da ISO é especificado no começo, depois da opção ​-o o diretório ​raiz (rootcd) ao final, depois da opção -boot-info-table:+Ou com o gzip: 
 + 
 +<​code>#​ find -print | cpio -o -H newc | gzip -9 > ../​rootfs.gz</​code>​ 
 + 
 +Finalmente copie o arquivo do sistema comprimido para o diretório ​//boot/// na raíz do CD e gere uma imagem ISO bootável com o isolinux. Para copiar o novo rootfs comprimido no diretório de trabalho:
  
    
-   # genisoimage -R -o slitaz-hacked.iso -b boot/​isolinux/​isolinux.bin \ +<​code>#​ cd ../ 
-   ​-c boot/​isolinux/​boot.cat -no-emul-boot -boot-load-size 4 \ +# cp -a rootfs.gz rootcd/​boot 
-   ​-V "​SliTaz-Hacked"​ -input-charset iso8859-1 -boot-info-table rootcd+</​code>​ 
 + 
 +===== Gerando uma imagem ISO bootável ===== 
 + 
 +O seguinte comando cria uma imagem com o gerenciador de boot isolinux, usando o aplicativo genisoimage com algumas opções. O nome da ISO é especificado no começo, depois da opção //-o// e o diretório raiz (rootcd) ao final, depois da opção //​-boot-info-table//:​ 
 + 
 +<​code>​# genisoimage -R -o slitaz-hacked.iso -b boot/​isolinux/​isolinux.bin \ 
 +  -c boot/​isolinux/​boot.cat -no-emul-boot -boot-load-size 4 \ 
 +  -V "​SliTaz-Hacked"​ -input-charset iso8859-1 -boot-info-table rootcd 
 +</​code>​ 
 Se você quiser checar o conteúdo da imagem ISO antes de queimá-la num CD, apenas monte a imagem em loop e liste os arquivos. No SliTaz e na maioria das distribuições GNU/Linux, você pode queimar imagens em formato ISO para cd's com o utilitário wodim. Se você quiser checar o conteúdo da imagem ISO antes de queimá-la num CD, apenas monte a imagem em loop e liste os arquivos. No SliTaz e na maioria das distribuições GNU/Linux, você pode queimar imagens em formato ISO para cd's com o utilitário wodim.
  
-Gere uma nova ISO a partir de um script+==== Gere uma nova ISO a partir de um script ​====
  
-Se você quiser testar diversas novas possibilidades e gerar diversas imagens ISO, pode querer também semi-automatizar o processo através de um simples SHell script. Este pequeno script pode ser editado na linha de comando ou graficamente,​ mas não se esqueça de fazê-lo executável. Você pode criar o script com o cat, note que EOF significa "End Of File" (fim do arquivo). Para criar o script gen_hacked_iso.sh usando duas variáveis para mudar o nome da imagem ISO e o "​path"​ (caminho) para o diretório raíz do cdrom:+Se você quiser testar diversas novas possibilidades e gerar diversas imagens ISO, pode querer também semi-automatizar o processo através de um simples SHell script. Este pequeno script pode ser editado na linha de comando ou graficamente,​ mas não se esqueça de torna-lo executável. Você pode criar o script com o //cat//, note que EOF significa "End Of File" (fim do arquivo). Para criar o script ​//gen_hacked_iso.sh// usando duas variáveis para mudar o nome da imagem ISO e o "​path"​ (caminho) para o diretório raíz do cdrom:
  
- # cat > gen_hacked_iso.sh << "​EOF"​+<​code>​# cat > gen_hacked_iso.sh << "​EOF"​
 #!/bin/sh #!/bin/sh
 # Gera uma nova imagem ISO hackeada. # Gera uma nova imagem ISO hackeada.
Line 179: Line 188:
  
 EOF EOF
 +</​code>​
 +
 Para usar o script, torne-o executável:​ Para usar o script, torne-o executável:​
  
- # chmod +x gen_hacked_iso.sh +<​code>​# chmod +x gen_hacked_iso.sh 
- # ./​gen_hacked_iso.sh+# ./​gen_hacked_iso.sh 
 +</​code>​