SliTaz GNU/Linux official and community documentation wiki.
.png
This translation is older than the original page and might be outdated. See what has changed.
Translations of this page:

This is an old revision of the document!


Comandos

Introdução aos comandos

Este documento é planejado como uma referência rápida para usar comandos no SliTaz por um terminal Linux ou um terminal gráfico (xterm). Existem muitos comandos GNU/Linux para manipulação de arquivo, manutenção de sistema ou administração de rede. Você também pode navegar na internet, conversar no IRC, baixar arquivos, editar scripts ou até mesmo jogar em modo de texto. Note que é necessário operar como root (administrador) para montar o disco rígido ou cdrom. Você pode usar o comando su para se tornar o administrador do sistema.

Ajuda e lista dos comandos disponíveis

A maioria dos comandos de sistemas do GNU/Linux têm uma opção para fornecer informação sobre o seu uso. Para suporte no uso de um comando é necessário digitar o comando seguido pela opção –help. Exemplo usando o comando cp (que serve para copiar arquivos):

$ cp --help

Para listar todos os comandos disponíveis no sistema, você pode simplesmente pressionar duas vezes o botão Tab na esquerda do teclado. Para comandos providos pelo utilitário Busybox você pode digitar:

busybox --help

Liste arquivos de um diretório

Para listar os arquivos e pastas contidas em um diretório, você pode usar o comando ls. Para todas as opções lembre-se de usar a opção –help. Para simplesmente listar os arquivos diretório atual:

$ ls

Liste todos os arquivos com a opção -al:

$ ls -al

Liste um diretório:

$ ls /home/slitaz

Mova-se entre diretórios

Para navegar entre os arquivos você pode usar o comando cd:

$ cd /usr/share/doc

Voltar para o diretório anterior:

$ cd ..

Entrar no diretório do usuário root (/root):

$ cd

Ou:

$ cd ~

Ou:

$ cd $HOME

Copie arquivos

O comando cp copia arquivos ou pastas. O exemplo copia o arquivo info.txt que está no diretório atual para o diretório Documents:

$ cp info.txt Documents/

Copie um diretório inteiro. Aqui o comando copia o diretório Templates em /home/tux:

$ cp -a Templates /home/tux

Crie um novo diretório

Este comando criará um diretório novo. O comando seguinte cria um diretório chamado Projects. Será criado no diretório /home do usuário atual ou no diretório atual. Note que você pode exibir seu diretório de funcionamento atual com o comando pwd:

$ mkdir Projects

Criação de um diretório chamado script-1.0 na pasta Projects:

$ mkdir Projects/script-1.0

Você também pode criar uma árvore de diretórios com a opção -p:

$ mkdir -p one/two/three/four

Remova arquivos ou diretórios

O comando rm apaga um arquivo. Vamos remover o arquivo work.txt que está no diretório atual:

$ rm work.txt

O comando rm possui várias opções. Para apagar um diretório e seu conteúdo, nós usamos a opção -rf. Exemplo:

$ rm -rf /home/tux/Templates

Note que você também pode usar a opção -i para remover arquivos ou diretórios e o seu conteúdo de forma interativa:

$ rm -ir /home/tux/Templates

Visualize arquivos

Para ler os conteúdos de um arquivo ou script, você pode usar os comandos less, more, cat ou o navegador web Retawq. Exemplos com os arquivos README, essential.txt e script.sh:

$ less -EM essential.txt

ou:

$ more README

ou:

$ cat /path/to/script.sh

Exiba um arquivo de texto ou html com o navegador web Retawq:

$ retawq /usr/share/doc/index.html

Edite arquivos

A edição de arquivos de texto, scripts, arquivos de configuração, etc, pode ser feita facilmente usando-se o editor de texto GNU Nano em um console ou terminal gráfico. Exemplo com um arquivo bookmarks.html (<Ctrl+X> para salvar e sair):

$ nano Public/bookmarks.html

Cat

Você pode usar o comando cat para criar vários arquivos de texto. EOF significa Final de Arquivo (End Of File, em inglês) que é onde o arquivo acaba. Exemplo com um arquivo packages.list, isto remove os conteúdos atuais do arquivo e o deixa adicionar algum texto novo:

$ cat > packages.list << "EOF"
O texto...
e mais texto

EOF

Para juntar ao arquivo de texto seguinte, ponha dois sinais de maior que (») depois de cat. Exemplo:

$ cat >> packages.list << "EOF"
O texto...
 
EOF

Surfe na web com rapidez e de forma simples com o web-browser modo-texto 'retawq'. Note que você também pode usar o browser local. Você pode navegar então facilmente com as setas em seu teclado - links estão na cor azul e podem ser seguidos apertando <ENTER>:

$ retawq http://www.slitaz.org/pt

ou:

$ retawq http://localhost/

Converse no IRC

Para discutir e transferir arquivos pelos muitos servidores de IRC disponíveis, o SliTaz provê o aplicativo Rhapsody. Este cliente de IRC é simples, rápido e leve, fornecendo um menu de configuração em ncurses agradável e fácil de controlar. Para iniciar o aplicativo de um terminal conectado ao servidor (irc.toile-libre.org) e entrar no canal #slitaz:

$ rhapsody
/connect irc.freenode.net
/join #slitaz

Baixe arquivos

Para baixar vários formatos de arquivo da internet, você tem o comando wget. Para baixar uma página html simples, os conteúdos de uma pasta ou um website inteiro:

$ wget http://www.slitaz.org/pt/doc/handbook/

Liste as partições disponíveis

Para listar as partições em um disco rígido interno ou externo, você pode usar cat para exibir os conteúdos de /proc/partitions ou usar o utilitário fdisk com a opção -l, que significa lista (do inglês list). Você pode montar a/as partição/partições que deseja usar:

$ cat /proc/partitions

ou:

# fdisk -l

Monte uma partição, CD ou drive USB

Para montar uma partição local no sistema de arquivos do SliTaz, nós recomendamos que você use o diretório /mnt. Exemplo criando o diretório necessário e montando a partição hda6 do primeiro disco rígido local em /mnt/hda6:

# mkdir -p /mnt/hda6
# mount -t ext3 /dev/hda6 /mnt/hda6

SliTaz funciona carregado na memória RAM, então você pode montar o mesmo cdrom ou pode removê-lo para montar outro (/dev/cdrom é um link para o primeiro drive de cdrom). Note que um cdrom é uma mídia removível e deveria ser montado em /media:

# mount -t iso9660 /dev/cdrom /media/cdrom

Para montar um drive flash ou USB você tem que especificar o sistema de arquivos apropriado. Normalmente um drive USB é formatado em FAT32 que pode ser lido em GNU/Linux e sistemas operacionais Windows. Em um sistema GNU/Linux ele geralmente é reconhecido como o dispositivo sda1 - nós faremos agora um link para sda1 no flash para facilitar a tarefa. Note que ele também é uma mídia removível e deveria ser montado em /media:

# mount -t vfat /dev/flash /media/flash

Desligue ou reinicie o sistema

Para parar ou reiniciar o SliTaz, você pode usar os comandos halt, reboot ou a combinação de teclas <Ctrl+Alt+Delete> que habilita uma reinicialização do sistema. No caso de qualquer problema você pode usar a opção -f, que significa forçado (do inglês, forced):

# halt

Reiniciar:

# reboot

ou:

# reboot -f